Coeficientes de agrupamento local elevados são indicativos de “monólitos distribuídos”

[tweet]Não raro, em decomposições ingênuas de um sistema monolítico, os módulos do monólito ressurgem como conjuntos interdependentes de microsserviços, apenas onerando a operação.[/tweet]  De tão conectados, não raramente uma modificação em um desses microsserviços implica na alteração de outros (changing coupling) tornando a fragmentação difícil de justificar.

Por mais que se tome cuidado no processo de elaboração da arquitetura, muitas vezes são as estruturas organizacionais, formadas a partir de áreas de especialidade, que levam times a desenvolver microsserviços que atendem apenas demandas locais.

Na prática, as “comunidades” da organização tendem a se replicar na estrutura dos serviços criando pontos de interface restritos com alta centralidade.

De qualquer forma, é importante recordar que microsserviços de boa qualidade implementam, de forma desacoplada, capabilities das organizações. Logo, deveriam ser úteis muito além das fronteiras dos times que os desenvolveram, reduzindo a centralidade e, de maneira geral, colaborando para mitigação de pontos de fragilidade.

A identificação de “comunidades de microsserviços” pode e deve ser facilitada pelo acompanhamento dinâmico e contínuo dos coeficientes de agrupamento local.

Coeficiente de agrupamento local

Na teoria dos grafos, o coeficiente de agrupamento (clustering coefficient) mede o grau com que os nós de um grafo tendem a agrupar-se.

O coeficiente de agrupamento local de um vértice (nó) num grafo mede o quão perto os seus vizinhos estão de serem um clique (grafo completo). Por outras palavras, pode dizer-se que o coeficiente de agrupamento local mede o grau da densidade de ligações da vizinhança de um determinado nó, isto é, corresponde ao grau com que os vizinhos de um nó se interligam.

Wikipedia

O coeficiente de agrupamento local de um microsserviço é calculado como sendo a proporção das ligações existentes entre os microsserviços que este acessa em relação com o total das ligações possíveis. Quando maior for o coeficiente, maiores são os indícios de formação de “comunidade”.

Quanto maiores forem os coeficientes de agrupamento local, por correlação, maiores são as chances de changing coupling que podem ser verificados nos controles de versão. Consequentemente, mais intensos devem ser os questionamentos quanto ao “reagrupamento” das bases de código.

A comprovação sistemática e recorrente de coeficientes de agrupamento elevados deve implicar em estudos mais aprofundados das causas. Não é incomum que a formação de “comunidades de microsserviços” indique deterioração no relacionamento entre os times da organização e, disto, a demanda por revisões da estrutura organizacional. Outra possibilidade é que o “olhar” dos times, embora com sistemas distribuídos, permaneça “viciado” em uma estrutura monolítica, indicando ações de desenvolvimento de pessoas das equipes técnicas.

Compartilhe este insight:

Comentários

Participe deixando seu comentário sobre este artigo a seguir:

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

AUTOR

Elemar Júnior
Fundador e CEO da EximiaCo atua como tech trusted advisor ajudando empresas e profissionais a gerar mais resultados através da tecnologia.

NOVOS HORIZONTES PARA O SEU NEGÓCIO

Nosso time está preparado para superar junto com você grandes desafios tecnológicos.

Entre em contato e vamos juntos utilizar a tecnologia do jeito certo para gerar mais resultados.

Insights EximiaCo

Confira os conteúdos de negócios e tecnologia desenvolvidos pelos nossos consultores:

Arquivo

Pós-pandemia, trabalho remoto e a retenção dos profissionais de TI

CTO Consulting e Especialista em Execução em TI
0
Queremos saber a sua opinião, deixe seu comentáriox
Oferta de pré-venda!

Mentoria em
Arquitetura de Software

Práticas, padrões & técnicas para Arquitetura de Software, de maneira efetiva, com base em cenários reais para profissionais envolvidos no projeto e implantação de software.

Muito obrigado!

Deu tudo certo com seu envio!
Logo entraremos em contato

Coeficientes de agrupamento local elevados são indicativos de “monólitos distribuídos”

Para se candidatar nesta turma aberta, preencha o formulário a seguir:

Coeficientes de agrupamento local elevados são indicativos de “monólitos distribuídos”

Para se candidatar nesta turma aberta, preencha o formulário a seguir:

Condição especial de pré-venda: R$ 14.000,00 - contratando a mentoria até até 31/01/2023 e R$ 15.000,00 - contratando a mentoria a partir de 01/02/2023, em até 12x com taxas.

Tenho interesse nessa capacitação

Para solicitar mais informações sobre essa capacitação para a sua empresa, preencha o formulário a seguir:

Tenho interesse em conversar

Se você está querendo gerar resultados através da tecnologia, preencha este formulário que um de nossos consultores entrará em contato com você:

O seu insight foi excluído com sucesso!

O seu insight foi excluído e não está mais disponível.

O seu insight foi salvo com sucesso!

Ele está na fila de espera, aguardando ser revisado para ter sua publicação programada.

Tenho interesse em conversar

Se você está querendo gerar resultados através da tecnologia, preencha este formulário que um de nossos consultores entrará em contato com você:

Tenho interesse nessa solução

Se você está procurando este tipo de solução para o seu negócio, preencha este formulário que um de nossos consultores entrará em contato com você:

Tenho interesse neste serviço

Se você está procurando este tipo de solução para o seu negócio, preencha este formulário que um de nossos consultores entrará em contato com você:

× Precisa de ajuda?